Olá Amigos e Parceiros,

Em 2009 nascia a Figo Software com o intuito único de trazer para o mercado brasileiro as soluções da SolarWinds, desde então fizemos todo esse trabalho e abrimos um mercado onde ninguém ainda tinha pisado e ajudamos a todos vocês, nossos parceiros e amigos a atender as suas demandas de monitoramento e gerenciamento de TI. Faltava algo. Conhecemos a ManageEngine empresa que oferece as mesmas soluções da SolarWinds e  completava aquelas lacunas que estavam faltando como por exemplo: Um bom ServiceDesk certificado Pink Elephant. Decidimos então comparar todo o portfólio da ManageEngine com o da SolarWinds, produtos como OpManager x Orion NPM. Temos ainda hoje o maior número de engenheiros certificados SolarWinds e temos o primeiro profissional certificado SolarWinds no Brasil como um de nossos diretores, Augusto Mesquita e  isso nos da a propriedade de dizer que depois de três anos de testes e comparativos o Grupo Figo, ACSoftware e Figo Software entende que os produtos da ManageEngine são os melhores e mais recomendados para você nosso cliente.

Você nosso parceiro e amigo que possui soluções SolarWinds, não se preocupe pois iremos continuar te suportando, renovando as suas licenças, realizando vendas e upgrades caso entendam ser esse o caminho, mas também iremos lhe convidar a testar e comparar a ManageEngine, sem custo, sem compromisso, sem pressa pois o desconto na ManageEngine não é “valido somente até  amanha”, muito pelo contrário, o foco é na sua necessidade, que a mesma seja atendida e satisfeita sem que alguém lhe mande para uma comunidade gringa em busca de suas soluções. Temos o compromisso da ManageEngine de conseguir condições especiais para você nosso parceiro, cliente e amigo.

Estamos convencidos e lhes convidamos também a conhecer o nosso blog focado nos produtos da ManageEngine.

Entre em contato conosco, vamos conversar, bater um papo, tomar um café e poderemos lhe dizer muito mais de o porque estamos hoje escrevendo esse post com embasamentos técnicos e científicos com a experiência de somente quem conhece os dois lados da moeda pode ter.

Dyogo Junqueira
Diretor Comercial – Grupo Figo

dois lados

Leia Também: ManageEngine Lança Programa de Migração de Dados para usuários do SolarWinds e PRTG – http://blogac.me/manageengine-lanca-programa-de-migracao-de-dados-para-usuarios-do-solarwinds-e-prtg/

Olá a todos!
Graças a um monte de feedback sobre mudanças de Node discovery feitas na UDT 3.1 foi identificado e priorizado a adição de um outro recurso para todo um processo de importação de nós em UDT. Foi verificado que muitos preferem adicionar manualmente nós já presentes no banco de dados do Orion, pensando nisso e querendo torná-lo super fácil para vocês, além da opção Network Sonar existente. Abaixo você pode ver o novo fluxo, permitindo que você adicione nós ao Orion gerenciados existentes em UDT, independentemente se eles são NPM, NCM ou dispositivos gerenciados por outros produtos Orion.
Como a principal razão para a adição de nós em gestão é realmente o monitoramento de portas, foi decidido fazer este início de fluxo na página Port Management em UDT settings.

UDT_settings

Novo menu drop-down permite que você trabalhe com portas existentes e nós monitorados já administrados pela UDT, mas também selecionar os que são gerenciados por outros produtos.

UDT_manage_ports_2

Uma vez que você selecionou seus switches ou roteadores da lista de nós não gerenciados, você pode continuar a importação clicando no novo botão: Monitor Node by UDT.

UDT_monitor_selected_node_3

Novos nós serão importados para que você possa continuar a trabalhar com a UDT e o Orion, sem a necessidade de esperar até que todo o processo esteja concluído. Para evitar possíveis problemas de desempenho quando um grupo de nós muito grande é importado de uma vez, o processo de importação é otimizado para tirar proveito do Polling em curso e respectivos postos de trabalho L2 / L3 e pode levar ao máximo a mesma quantidade de tempo que o seu intervalo de sondagem é configurado.

UDT_node_imported_4

Uma vez que a importação estiver concluída, você será notificado por uma mensagem de evento sobre o sucesso ou um fracasso (se você ultrapassou o limite da sua licença por exemplo). Além de acrescentar esta nova opção de importação, haverá também uma melhoria do Polling de VLANs.
Continue nos acompanhando temos muitas novidades por vir. Até a próxima!

Encontre rapidamente um computador ou usuário, bem como rastrear aparelhos perdidos ou perigosos com uma simples pesquisa em um nome de usuário, endereço de IP, nome de host ou endereço MAC.
E, se o usuário ou o dispositivo não está mais conectado, os dados históricos mostrará
a última localização conhecida. Você pode até mesmo executar o “whitelisting”, bem como criar uma lista de observação, e ser alertado imediatamente quando um usuário específico ou dispositivo se conecta. Além disso, SolarWinds User Device Tracker permite tomar medidas imediatas para fechar uma porta para atenuar uma ameaça ou aliviar uma questão de desempenho de rede. O melhor de tudo, você pode fazer tudo a partir de uma interface da web muito fácil de usar.

rastreie USUÁRIOs e DISPOSITIVOs num “piscar de olhos”

• Descobre automaticamente, mapas e monitores interruptores, portas e dispositivos de rede;
• Encontra rapidamente dispositivos e recupera nome de usuários, detalhes da porta, a história de conexão e mais;
• Permite pesquisar no endereço IP, nome de usuário, nome de host ou o endereço MAC para acompanhar pontos finais;
• Fornece dados de uso de porta de switch detalhada, análise de capacidade, e relatórios;

as 5 Razões principais para usar o udt

Encontre dispositivos de rede e recupere o nome switch, porta, descrição da porta, VLAN, dados VRF, e muito mais. Busque por endereço MAC, o endereço IP ou nome de host. Localize dispositivos para uma melhor resolução de problemas e de ameaças.

0001_UDT_2-0_Network-Device-Tracking_Lg_EN
Recupere usuários, detalhes de conexões, incluindo o nome do switch ou ponto de acesso, porta ou SSID, hostname, e mais. Veja a localização atual e informações históricas de login.
Encontrar pontos finais, onde um usuário específico é ou foi conectados à rede, controlar facilmente a localização de um usuário na rede e recupere informações de conexão.
Basta pesquisar em um nome de usuário ou dispositivo que o UDT irá encontrar rapidamente a localização atual do usuário.

0002_UDT_2-0_Network-User-Tracking_Lg_EN

Obtenha uma exibição visual do uso de cada porta do switch, bem como informações detalhadas de configurações, incluindo status da porta, vlan´s, o número de dispositivos conectados e etc. Além disso, você pode ver um histórico completo de dispositivos que foram anexados às portas durante um período de tempo especificado.
O UDT permite mapear e monitorar interruptores para a introspecção aprofundada sobre status da porta e uso, a carga da CPU, memória usada e muito mais. Exibe detalhes de configurações de portas e dados históricos.  Basta organizar seus switches em uma visão de árvore organizada pelo fornecedor, localização, status ou outros parâmetros.

0003_UDT_2-0_Map-and-Monitor-Switch-Ports_Lg_EN

O SolarWinds User Device Tracker (UDT) permite uma abordagem pró-ativa na busca de usuários e dispositivos de rede. Basta criar uma lista de observação para observar e localizar um usuário ou dispositivo especificado quando ele se conecta à rede. Se você está tentando rastrear um dispositivo para a resolução de problemas ou um usuário para fins de segurança, o UDT vai estar atento e alertá-lo da próxima vez que ele aparecer na rede.

0006_UDT_2-0_Device-Watch-List_Lg_EN

Receba um alerta quando um dispositivo na “whitelist” não se conecta à rede. Defina regras para determinar se um dispositivo de rede deve ser ignorado ou não. O UDT permite definir um conjunto de regras para determinar se um dispositivo de rede pertence à sua lista branca. Se assim for, o dispositivo aparece na lista de segurança.

0011_UDT_3-0_Whitelisting_Lg_EN

veja abaixo mais recursos que o o udt oferece

Descoberta automáticas das portas dos switches

O UDT permite executar automaticamente a descoberta de rede, produzir uma lista abrangente de switches e portas, e mapear as conexões lógicas.

0006_UDT_2-0_Automated-Switch-Port-Discovery_Lg_EN

Encerre portas remotamente

O UDT permite facilmente desligar remotamente uma porta de dispositivo de rede comprometida.

0012_UDT_3-0_Port-Shutdown_Lg_EN

Relatórios personalizáveis ​​de usuários de rede e de dispositivos

O UDT permite automatizar a criação e distribuição de relatórios usando modelos customizáveis. E também com o  “Report Writer” facilita a criação de relatórios em categorias, incluindo:

  • Relatório de pontos finais;
  • Conectados por endereços MAC e IP;
  • Lista de endereços IPv6;
  • Portas não utilizadas pelo UDT;
  • Relatóriso de capacidade do UDT;
  • Dispositivos de VLAN;
  • Relatório histórico de usuários;

0005_UDT_2-0_Customizable-User-and-Device-Reports_Lg_EN

Interface Web Intuitiva

Simplifica o rastreamento de dispositivo e usuários, muda o mapeamento de portas, monitoramento e rastreamento com uma interface web que funciona da maneira interativa.

0007_UDT-2-5_Intutive-LUCID-Web-Interface_Lg_EN

Faça você mesmo

O UDT é um processo simples de três etapas. Em primeiro lugar, você instala e configura o a solução usando uma interface de assistente simples. Em seguida, utilize a ferramenta para  descobrir automaticamente sua rede. E por fim, comece a monitorar seus switches. Você vai ter o UDT instalado e funcionando em menos de uma hora!

0008_UDT_2-5_Do-It-Yourself-Deployment-Lg_EN

Lembrem-se a equipe da Figo Software está a disposição para lhes atender tanto na parte técnica como na parte comercial.

 

 

Estranhamente, as variáveis ​​de alerta são um dos recursos mais simples para configurar em Orion Alerting Engines. Embora possa parecer um pouco confuso no início, eles são realmente apenas uma maneira de incluir informações relevantes nas mensagens que são enviadas quando um alerta é acionado ou reiniciado. É isso aí. Estas mensagens podem ser parte de uma série de coisas, como as mensagens enviadas para o log de eventos, ou um e-mail que é acionado quando o alerta é alarmado. Dito isso, vamos percorrer as etapas de configurações de variáveis ​​em uma mensagem de alerta.

Ao criar alertas no Alert Manager, você pode especificar variáveis ​​na aba Trigger Actions’.

VM 2-2010-01-07-17-04-25

Aqui você pode ver, temos duas mensagens que são desencadeadas quando os alertas são disparados: um para o log de eventos, e um e-mail. Vamos dar uma olhada na mensagem de log de eventos.

2

Aqui, é especificado o conteúdo da mensagem a ser gravada no log de eventos usando duas variáveis ​​: $ { NomeNó } e $ { Estado } . Quando estiverem reunidas as condições de disparo adequados, um alerta será disparado que vai escrever uma mensagem no log de eventos, e a mensagem vai nos dizer qual nó foi afetado, assim como o estado do nó. Você também pode especificar as variáveis ​​da mesma forma quando a configuração de um e-mail a ser enviado quando o alerta dispara

Outro exemplo de uso de variáveis e muito útil para sua empresa, é o uso das variáveis ${GroupName} onde irá identificar o nome do grupo, seja esse grupo uma agencia agrupada por cidades ou até mesmo por países, a outra variável utilizada neste exemplo é a ${GroupMemberStatusName} onde irá identificar mudanças de status, detalhando o membro do grupo e o novo status do mesmo. Muito útil para identificar dispositivos que ficaram indisponíveis, através do recebimento de um e-mail ou uma mensagem em seu log de eventos, este problema poderá ser identificado e solucionado rapidamente.

3

Outros exemplos de utilização de variáveis podem ser acessadas através do Network Performance Monitor Administrator Guide que pode ser obtido a partir da guia Suporte e Manutenção localizado no seu portal SolarWinds. Entre em contato conosco que podemos lhe enviar uma resumo das variáveis e também lhe oferecer total apoio pois somos a Figo Software a maior Revenda e Distribuidor SolarWinds do Brasil.

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639

A partir da versão 3.0 do SolarWinds User Device Tracker (UDT) você pode definir um conjunto de regras para determinar se um dispositivo de rede pertence a sua lista ‘white’. Se assim for, o dispositivo aparece na lista de recursos do UDT como um dispositivo de segurança. Os dispositivos ligados à sua rede que não estão na lista vão aparecer na lista de recursos ‘Rogue Devices’ e um alerta será gerado automaticamente para cada um deles. Você também pode definir um conjunto de regras que determinam se um dispositivo de rede deve ser ignorado pelo UDT. Se assim for, UDT descarta todos os dados relacionados. Isso é útil para endereços HSRP e VRRP MAC.

Embora o objetivo da lista white pareça claro num primeiro momento, você percebe rapidamente que suas possibilidades vão muito além de uma lista de dispositivos. Esta é certamente uma característica grande, então vamos falar sobre algumas das perguntas mais comuns que você pode ter quando se familiarizar com esta funcionalidade.

O que é a configuração padrão?

Por padrão todos são lista white. Portanto, quando você instalar ou atualizar para 3.0.x UDT, a lista white contém três regras: Qualquer nome de host, qualquer endereço IP e qualquer endereço MAC. Estas regras marcam qualquer terminal conectado como seguros, evitando assim o seu sistema UDT de ser inundado por alertas de dispositivos não autorizados. Quando você quer realmente usar a lista white, você tem que desabilitar algumas das regras em primeiro lugar.

Whitelist-Include-1

Outra parte deste recurso, que vem pré-configurado com a instalação, é a lista de endereços MAC ignorados. Ele inclui tanto HSRP e VRRP.

Whitelist-Ignore_

Quando é um Endpoint “seguro”?

Um endpoint é considerado seguro (ou seja, não marcado como Rogue Devices), quando o nome do host, ou endereço IP e o endereço MAC estão todos na lista white. Em outras palavras, se, por exemplo, o endereço MAC está na lista white, mas o nome do host não, um alerta será gerado.

É possível criar uma Lista Negra?

Não. A lógica atual considera Rogue Devices cada endpoint que não está na lista white.

Como faço para especificar os itens da lista white? Como posso listar os dispositivos seguros?

Na guia ‘Included’, clique em ” Add new “:

UDT-WhiteList-Summary-Add-Item_3

E então você tem várias opções:

Entradas Individuais

Você pode adicionar endereços individuais MAC, endereços IP ou nomes de host:

UDT-WhiteList-Add-Individual_4

Para uma regra você só pode adicionar apenas um tipo (por exemplo, endereços MAC).

UDT-WhiteList-Add-IP-Range_6

 

SUB-REDE

UDT-WhiteList-Add-MAC-Range_7

Entradas Personalizadas

A última opção dá-lhe alta flexibilidade. Você pode inserir endereços IPs, endereços MAC, ou nomes de host. Mais uma vez, apenas um tipo por regra.

UDT-WhiteList-Add-Custom_9

Como Faço para Importar minha Lista de Dispositivos Seguros?

Se você tiver, por exemplo, uma lista de endereços MAC que representam dispositivos de segurança em sua rede e deseja adicioná-los à lista white. Como você faz isso?

Se existe um padrão na lista, você pode usar o MAC ou entrada personalizada com curingas.

Se não há um padrão, então provavelmente é melhor para formatar a lista como um arquivo de texto simples e copiar e colar o conteúdo para o campo de entrada personalizada.

 

 

maestro

Como um maestro de uma grande filarmônica o administrador de rede tem o desafio de manter a harmonia entre os vários componentes em uma sinfonia. O gerenciamento de endereços IP é uma parte crítica da vida de um administrador de rede. É necessária extrema atenção para sempre evitar conflitos, mantendo a proporção e a ordem, criando com sucesso sub-redes e mantendo o controle sobre os endereços DHCP que são a chave para encontrar esta harmonia.

A maioria dos administradores de rede se identificam quando falamos na frustração de gerenciar endereços IP , especialmente quando você trabalha com uma rede muito grande. Tudo acontece ao mesmo tempo, os recursos administrativos dos servidores DHCP e DNS são limitados e ineficientes, e para quem recorre a gestão através de um bloco de papel ou uma planilha de Excel se encontra em um pesadelo a medida em que a rede vai crescendo.

O IP Address Manager (IPAM) da SolarWinds transforma o administrador de rede neste maestro e torna a tediosa tarefa de administrar IPs em uma simples e engenhosa atividade administrativa deixando sua rede afinada e harmonica. Tornando-o capaz de encontrar com rapidez e precisão endereços IP disponíveis, saber onde cada faixa de ip está localizada dentro da rede, evitando atribuições de endereços IP duplicados, e saber de forma fácil, objetiva e dinâmica quais endereços estão em uso naquele exato momento.

Em um momento em que muitas organizações pretendem migrar para o IPv6, as funcionalidades do IP Address Manager ( IPAM ) estão sendo observadas com cada vez mais atenção pelos engenheiros de rede, que tem encontrado na SolarWinds as perfeitas condições para planejar a migração de sua infra-estrutura.

A instalação e configuração do IPAM é relativamente simples e a integração com as outras ferramentas Orion tornam este sistema uma ferramenta ainda mais poderosa. Ele utiliza uma metodologia cliente/servidor. O lado servidor e seu banco de dados são instalados em um ambiente Windows Server e através do lado cliente os administradores de rede podem acessar e assumir o controle total diretamente através do seu navegador web, permitindo inclusive a atividade de vários administradores de rede simultaneamente.

0024_IPAM_4-0_Consolidated-Multi-Vendor-DHCP-and-DNS-Management_Lg_EN

O manejo da ferramenta é fácil e intuitivo. Logo na primeira tela, você acessa ao Discovery Central. Que permitirá a você entrar em uma sub-rede , importar um arquivo que contém os endereços IP em sua organização, ou adicionar um servidor DHCP ou DNS de diversos fabricantes, automatizando e dinamizando a descoberta de endereços IP.
Em poucos minutos você estará diante de informações sobre suas sub-redes, cada endereço ip, incluindo até mesmo os endereços atribuidos a máquinas virtuais.
Uma vez que a descoberta é concluída a interface do IPAM exibe todos os endereços IP e informações associadas, como o status do endereço, nome de host, endereço MAC, registros de DNS, tempo de resposta e até mesmo saber se é um endereço reservado, usado ou disponível.

A interface do sistema é elegante e sóbria, recheada de gráficos muito práticos e informações de fácil acesso. Suas funcionalidades estão focadas na gerencia, monitoramento, geração de ricos relatórios e um poderoso sistema de alertas que é capaz de abrir chamados no seu sistema de helpdesk, enviar e-mails e até mesmo SMS para o administrador de rede no caso de por exemplo, um conflito for detectado na rede. Um padrão já conhecido pelos usuários de ferramentas SolarWinds.
0023_IPAM_4-0_Unified-IP-Address-Infrastructure-Management_Lg_EN

O IP Address Manager (IPAM) da SolarWinds é a ferramenta que resolverá seu problema de administração de IPs, entretanto, se você tem fôlego para mergulhar mais fundo, vai se maravilhar com o que o User Device Tracker (UDT) da SolarWinds pode te oferecer trabalhando integrado ao IPAM.

Afinal ser  um maestro de redes não se trata só de harmonia, você precisa conhecer fisicamente toda a sua base. O que é na prática impossível em grandes estruturas.

O UDT mostra a você qual porta de Switch um determinado host está usando para acessar a infra-estrutura de rede. Ao invés de fazer isso manualmente , correlacionando ponte e tabelas ARP em vários dispositivos , o UDT não só faz este trabalho por você , como também mantém um banco de dados histórico destas informações.

0007_UDT-2-5_Intutive-LUCID-Web-Interface_Lg_EN

Com o UDT, a partir de qualquer endereço IP, nome de host ou MAC Address você consegue identificar, onde está conectado fisicamente este dispositivo. Além de gerenciar e demonstrar visualmente quais são suas portas disponíveis.

O UDT faz parte do pacote de ferramentas Orion da SolarWinds e funciona completamente integrado, rodando no mesmo ambiente web, podendo ser acessado por um celular, um tablet ou diretamente na sua estação de trabalho. O visual do sistema não decepciona e os dados históricos são extremamente uteis para ajudar a elucidar qualquer questão de gestão de ambiente.

Ferramentas de fácil manuseio, que tornam simples o seu dia a dia de administrador de rede. É desse jeito que a SolarWinds coloca uma batuta na sua mão e te deixa preparado pra reger a filarmônica da sua rede com maestria e praticidade.

Entre agora em contato conosco e peça um demonstração / proposta do SolarWinds IPAM + UDT.

Caros amigos, no vídeo tutorial de hoje estarei mostrando o quanto é simples realizar um backup do seu SolarWinds Orion, independente do módulo que tenha sido instalado.

O procedimento do exemplo utiliza o MS SQL Management Studio Express para realizar a operação e aborda o backup de uma base de dados apenas, sendo importante realizar o mesmo para as outras caso hajam mais bases instaladas para outros produtos, exemplo o NCM.

O próximo vídeo mostrará como instalar o SolarWinds a partir da restauração de um backup. Espere que aproveitem! Abraços e até a próxima!

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639

Nesse video o Patrick Hubbard Head Geek da SolarWinds mostra como é fácil personalizar views e recursos no SolarWinds Orion, você pode editar páginas, mapas, vincular recursos a usuários, e vários outros recursos bem legais! Vale a pena conferir:

Quer fazer uma demo, apresentação, POC, trial ou precisa de apoio na avaliação do SolarWinds? Entre em contato, a Figo é o maior provedor SolarWinds no Brasil e a única que conta com suporte EXCLUSIVO extra-fabricante 24×7 no Brasil.

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639

 

alerta solarwinds

Veja essa vídeo onde Augusto Mesquita da Figo Software demonstra detalhadamente como se configurar alertas no SolarWinds Orion.

http://www.youtube.com/FigoTechnologies

Você sabia que todo cliente da Figo Software (empresa com selo D&B – Dun & Bradstreet) tanto no Brasil, como do exterior contam com um suporte extra-fabricante sem custo EXCLUSIVO? Exato!!!! Simples assim, sendo nossos clientes toda nossa equipe que esta em solo nacional, NO BRASIL, vai poder lhe ajudar a configurar alertas, realizar upgrades, dar suporte, tirar dúvidas, enfim facilitar a sua vida. Uai! Se pode facilitar, complicar para que né? Certo!

Venha você também ser atendido pela empresa que desde de 2009 vem atendendo e suportando clientes SolarWinds, com o maior nível de satisfação do mercado.

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639

Entre em contato que nossa missão é a sua satisfação:

Matéria do SolarWinds HeadGeek Praveen Manohar publicado no Baguete

GS-net-troubleshooting-lrg1. Priorize o tráfego importante, e não o lixo eletrônico

A largura de banda da Internet pode ser classificada em grupos diferentes: a rede essencial aos negócios, a rede relacionada aos negócios e a rede para recreação.

As novas exigências do mercado, como a tendência BYOD (Bring Your Own Device, “traga seu próprio dispositivo”), as mídias sociais e a tolerância cada vez maior para as compras on-line, para o webmail e para outros usos pessoais da Internet, estão levando a um aumento significativo no tráfego para recreação.

O resultado pode ser o menor desempenho do tráfego essencial aos negócios e do tráfego relacionado aos negócios.

O Quality of Service (QoS) é uma solução que permite priorizar o tráfego essencial aos negócios e até bloquear ou descartar as conversas por IP indesejadas.

O QoS fornece aos administradores de rede opções como modelamento de tráfego, regulador de largura de banda e limitação de velocidade para garantir que os serviços essenciais aos negócios mantenham uma fatia garantida de sua rede atual.

2. Otimize a sua WAN atual

As redes distribuídas são a norma hoje em dia: em um escritório remoto, no data center, no centro de DR ou no farm de servidores. Quase todas as empresas têm algum volume de transferência de dados de uma unidade para outra, de um escritório para outro.

Alguns milissegundos extras de latência ou de largura de banda reduzida terão um impacto significativo sobre a continuidade dos negócios, e talvez seja importante pensar na utilização de um otimizador de WAN.

Em alguns casos, os otimizadores de WAN podem fornecer um desempenho quase semelhante ao da LAN I em tipos específicos de tráfego.  É possível fazer isso através da compressão de dados, da coalescência de pacotes e do armazenamento em cache.

3. Uma rede segura é uma rede rápida

Os malwares, os botnets e outros problemas de rede infestam os sistemas e consomem recursos preciosos, mesmo que não estejam roubando dados. Por exemplo, os botnets de spams podem consumir toda a largura de banda da rede.

Os malwares acabam com a LAN, e pior, acabam com a WAN devido à largura de banda por descoberta de sweep e às investigações repetitivas de “vencibilidade” de múltiplos protocolos, ao transferir as informações importantes em massa dos servidores para a Internet.

Verifique se você tem um antivírus atualizado nas máquinas e nos servidores de todos os usuários. Isso ajuda a bloquear os vírus e outros malwares. Instale sistemas de prevenção ou de detecção de invasão (IDS/IPS) para manter toda a rede isolada do tráfego suspeito.

E não se esqueça de acrescentar uma camada extra de segurança na forma de análise de comportamento do tráfego de rede, que inclui os alertas proativos. Isso o ajuda a identificar padrões de tráfego irregulares.

4. Tire os dispositivos BYOD da rede principal

Hoje, quase todas as empresas permitem a utilização de dispositivos BYOD. Os funcionários trazem seus próprios dispositivos, como laptops, tablets e smartphones, e os conectam na rede da empresa.

E nem todos os funcionários usam os dispositivos apenas para trabalhar. As mídias sociais estão aí, há vídeos para ver em streaming, downloads e conexões peer-to-peer… e isso é só uma parte. Isso traz problemas de produtividade, já que a largura de banda da sua rede principal e do provedor pode ser utilizada para finalidades não relacionadas ao trabalho.

Disponibilizar mais largura da banda para solucionar o problema não é a resposta para os dispositivos BYOD. Em vez disso, crie WLANs separados para os convidados, para os dispositivos móveis dos funcionários e para os dispositivos da empresa.

Além disso, mantenha os tipos diferentes de tráfego em VLANs diferentes para aumentar a segurança e garantir que o tráfego dos dispositivos móveis não afete o tráfego da empresa e não se esqueça de limitar a velocidade quando necessário.

5. Troque o tráfego de rede para os servidores com balanceamento de carga

Os balanceadores de carga ajudam a distribuir o tráfego entre os servidores em cluster (serviços da Web, servidores de mídia, etc.) ao hospedar um único aplicativo e balancear as solicitações entre vários servidores. Isso acaba com a pressão do front end para as trocas de rack e lhe permite investir em um núcleo de alto desempenho.

Como vantagem adicional, a distribuição da carga de trabalho entre vários servidores aumenta o dimensionamento e a disponibilidade.

6. Mantenha em ordem os processos de backup e aplicação de patches

Não se esqueça: os backups devem ser realizados fora do horário de pico. Um processo de backup ativo pode diminuir a velocidade da rede, uma vez que uma enorme percentagem da largura de banda da rede é utilizada durante o backup dos dados da organização. Mas, da mesma forma que os backups, o gerenciamento de patches exige disciplina e traz, como consequência, enormes benefícios.

As atualizações de patches em todos os sistemas da rede podem consumir uma quantidade significativa de largura de banda. Planeje a instalação dos patches ou das atualizações para que ocorram fora do horário de pico de uso da rede, ou divida-os em momentos diferentes de acordo com a prioridade dos sistemas que precisam de correção.

Implemente serviços centralizados de distribuição de patches para agilizar as atualizações e diminuir o impacto em sua WAN.

7. Acabe com o tráfego indesejado na sua rede

Uma das principais causas de tráfego indesejado na rede são os softwares indesejados, e os maiores exemplos são os programas que usam rede peer-to-peer, o Skype, o Kaseya, etc. Valide os softwares instalados nos laptops/sistemas do usuário e garanta que programas não autorizados de uso comum, como os servidores de torrent, não estejam rodando na rede da empresa.

Parte do tráfego mais importante da sua rede (as ferramentas de monitoramento ou gerenciamento da rede) pode se tornar um problema se você exagerar no monitoramento.

Em geral, eles representam pouca sobrecarga na rede, mas, se os intervalos de coleta de dados forem muito agressivos, essas ferramentas podem aumentar a contenção do tráfego de rede. Lembre-se de escolher um intervalo de análise com base nas exigências reais do seu ambiente, e não de acordo com valores padronizados ou agressivos no conjunto.

Isso não só reduz a sobrecarga da rede e do servidor para melhorar o desempenho dos relatórios, como também economiza nos custos de armazenamento e em outros custos relacionados.

8. Monitore o tráfego nos “cantos obscuros” da sua rede

Sem um bom monitoramento, você não pode esperar que o desempenho geral da rede realmente melhore. O monitoramento ajuda a encontrar os aplicativos indesejados, os usuários suspeitos e os dispositivos problemáticos na rede.

O NetFlow e outras tecnologias semelhantes de fluxo podem lhe dizer quem está usando a largura de banda, quais aplicativos estão sendo utilizados, as portas e os protocolos envolvidos, a priodade dos aplicativos, e assim por diante.

Utilize tecnologias de fluxo como NetFlow, sFlow, IPFIX ou J-Flow para obter uma visão holística do tráfego da sua rede. Dessa forma, você poderá tomar decisões bem informadas antes de resolver um problema com mais largura de banda, o qual poderia ter sido resolvido com um policiamento do tráfego e com prioridades bem-definidas.

*Praveen Manohar é “geek” chefe na SolarWinds

Fonte: http://www.baguete.com.br/artigos/07/02/2014/8-ideias-para-turbinar-a-sua-rede?sf22543225=1

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639

Entre em contato conosco que podemos oferecer as soluções para turbinar a sua rede: