Olá Amigos e Parceiros,

Em 2009 nascia a Figo Software com o intuito único de trazer para o mercado brasileiro as soluções da SolarWinds, desde então fizemos todo esse trabalho e abrimos um mercado onde ninguém ainda tinha pisado e ajudamos a todos vocês, nossos parceiros e amigos a atender as suas demandas de monitoramento e gerenciamento de TI. Faltava algo. Conhecemos a ManageEngine empresa que oferece as mesmas soluções da SolarWinds e  completava aquelas lacunas que estavam faltando como por exemplo: Um bom ServiceDesk certificado Pink Elephant. Decidimos então comparar todo o portfólio da ManageEngine com o da SolarWinds, produtos como OpManager x Orion NPM. Temos ainda hoje o maior número de engenheiros certificados SolarWinds e temos o primeiro profissional certificado SolarWinds no Brasil como um de nossos diretores, Augusto Mesquita e  isso nos da a propriedade de dizer que depois de três anos de testes e comparativos o Grupo Figo, ACSoftware e Figo Software entende que os produtos da ManageEngine são os melhores e mais recomendados para você nosso cliente.

Você nosso parceiro e amigo que possui soluções SolarWinds, não se preocupe pois iremos continuar te suportando, renovando as suas licenças, realizando vendas e upgrades caso entendam ser esse o caminho, mas também iremos lhe convidar a testar e comparar a ManageEngine, sem custo, sem compromisso, sem pressa pois o desconto na ManageEngine não é “valido somente até  amanha”, muito pelo contrário, o foco é na sua necessidade, que a mesma seja atendida e satisfeita sem que alguém lhe mande para uma comunidade gringa em busca de suas soluções. Temos o compromisso da ManageEngine de conseguir condições especiais para você nosso parceiro, cliente e amigo.

Estamos convencidos e lhes convidamos também a conhecer o nosso blog focado nos produtos da ManageEngine.

Entre em contato conosco, vamos conversar, bater um papo, tomar um café e poderemos lhe dizer muito mais de o porque estamos hoje escrevendo esse post com embasamentos técnicos e científicos com a experiência de somente quem conhece os dois lados da moeda pode ter.

Dyogo Junqueira
Diretor Comercial – Grupo Figo

dois lados

Leia Também: ManageEngine Lança Programa de Migração de Dados para usuários do SolarWinds e PRTG – http://blogac.me/manageengine-lanca-programa-de-migracao-de-dados-para-usuarios-do-solarwinds-e-prtg/

Imagine o cenário:
200 clientes, com uma conexão lenta com a internet, e sai um Service Pack do Windows, 200MB e uma atualização da Adobe, 100MB.
Seus próximos dias serão realmente perturbadores: conexão lenta, sistema caindo, usuários reclamando. Você também poderia baixar o pack do site da Microsoft e Adobe e instalar manualmente em cada computador, mas isso além de ser muito chato de fazer, vai onerar o seu tempo disponível.

Para isso a SolarWinds deixa a disposição dos profissionais de TI a ferramenta SolarWinds Patch Manager a um custo baixo. O Patch Manager, é um software destinado a gerenciar de forma centralizada, todas as atualizações da um plataforma física  & virtual do seu Windows, desktops e servers com a segurança de testar todas as atualizações, além de fabricantes como Adobe, Apple, Google, Mozilla, Oracle e outros… É possível gerencia desde, atualizações,  criar grupos de distribuição, testar antes de lançar as atualizações, definir o que pode e o que não pode ser instalado nos clientes, e o melhor sua instalação é bem simples.Capturar

Top das 4 razões para falha de atualizações

Falha na Atualização do Patch. Nós ouvimos isso o tempo todo! Relatórios citam que 75% dos ataques usam vulnerabilidades conhecidas publicamente em softwares comerciais. Estes ataques podem ser evitados se o software é atualizado regularmente. Se você estiver executando uma versão desatualizada de um software em sua rede, você obviamente está vulnerável e está comprometendo a segurança da rede.

Considere a recente vulnerabilidade da Adobe®. Parte da invasão envolvia algumas vulnerabilidades conhecidas no ColdFusion® plataforma de aplicações Web, o que resultou no roubo do código-fonte do Acrobat Reader®.

FALTA DE SEGURANÇA

Capturar2

Uma das principais razões que poderia ser citada para a falha de segurança é o gerenciamento de patches. Na maioria dos casos, vemos atualizações como uma rotina operacional, sem considerar os aspectos de segurança. Atualizações de segurança  lhe dá uma perspectiva de que correções foram aplicadas e quando.

VOCÊ pode TESTAR OS PATCHES ANTES DE coloca-los em SUA REDE?

Na maioria dos casos de vulnerabilidades, as correções ficam disponíveis rapidamente, mas eles precisam passar por uma verificação de avaliação de riscos e compatibilidade antes de serem distribuídas. Por isso éaconselhável contratar um software de gerenciamento de patches que pesquisa, scripts, pacotes e testa os patches para aplicações. Em seguida, ele fornece os patches prontos para distribuir. Além disso, você pode criar distribuições avançadas com cenários de antes e depois da distribuição de pacotes para garantir atualizações complicadas, como o Oracle® Java® e implantar com êxito suas atualizações sem usar qualquer script complexo.

VOCÊ PRIORIZA SUAS atualizações?

Você não necessariamente precisa atualizar todas as aplicações em todos os seus dispositivos em sua rede no primeiro lote. No entanto, certifique-se de corrigir suas vulnerabilidades críticas de segurança à frente de outros patches. Se você não priorizar, testar ou fazer avaliações de risco em suas correções, você aumenta as chances de que o gerenciamento de patch irá falhar.

IMPLEMENTAÇÃO POBRE 

Há situações em que as organizações não compreendem claramente as limitações de suas soluções existentes e precisam estender as suas capacidades com a ajuda de um plug in. Por exemplo, se você estiver usando o Microsoft System Center Configuration Manager (SCCM), você precisa entender que ele não é uma solução completa para seus problemas com atualizações pois eles deixam uma grande lacuna quando se trata de aplicativos não-Microsoft. Isso significa que você ainda está vulnerável quando se trata de aplicações de terceiros, e as conseqüências de tais vulnerabilidades, se exploradas, podem ter um impacto devastador sobre o seu ambiente de TI. Por isso, ter um gerenciamento de atualizações de softwares eficiente é tão importante.

Por último, você precisa se ​​certificar de que seu Patch Manager é capaz de alertá-lo quando suas atualizações não forem bem sucedidas, ou seja, ele precisa ser capaz de enviar notificações sobre as atualizações de patches sem sucesso.

Estejam seguros pessoal, quer uma demo, POC ou proposta? Fale conosco:

Nesse video o Patrick Hubbard Head Geek da SolarWinds mostra como é fácil personalizar views e recursos no SolarWinds Orion, você pode editar páginas, mapas, vincular recursos a usuários, e vários outros recursos bem legais! Vale a pena conferir:

Quer fazer uma demo, apresentação, POC, trial ou precisa de apoio na avaliação do SolarWinds? Entre em contato, a Figo é o maior provedor SolarWinds no Brasil e a única que conta com suporte EXCLUSIVO extra-fabricante 24×7 no Brasil.

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639

 

Matéria do SolarWinds HeadGeek Praveen Manohar publicado no Baguete

GS-net-troubleshooting-lrg1. Priorize o tráfego importante, e não o lixo eletrônico

A largura de banda da Internet pode ser classificada em grupos diferentes: a rede essencial aos negócios, a rede relacionada aos negócios e a rede para recreação.

As novas exigências do mercado, como a tendência BYOD (Bring Your Own Device, “traga seu próprio dispositivo”), as mídias sociais e a tolerância cada vez maior para as compras on-line, para o webmail e para outros usos pessoais da Internet, estão levando a um aumento significativo no tráfego para recreação.

O resultado pode ser o menor desempenho do tráfego essencial aos negócios e do tráfego relacionado aos negócios.

O Quality of Service (QoS) é uma solução que permite priorizar o tráfego essencial aos negócios e até bloquear ou descartar as conversas por IP indesejadas.

O QoS fornece aos administradores de rede opções como modelamento de tráfego, regulador de largura de banda e limitação de velocidade para garantir que os serviços essenciais aos negócios mantenham uma fatia garantida de sua rede atual.

2. Otimize a sua WAN atual

As redes distribuídas são a norma hoje em dia: em um escritório remoto, no data center, no centro de DR ou no farm de servidores. Quase todas as empresas têm algum volume de transferência de dados de uma unidade para outra, de um escritório para outro.

Alguns milissegundos extras de latência ou de largura de banda reduzida terão um impacto significativo sobre a continuidade dos negócios, e talvez seja importante pensar na utilização de um otimizador de WAN.

Em alguns casos, os otimizadores de WAN podem fornecer um desempenho quase semelhante ao da LAN I em tipos específicos de tráfego.  É possível fazer isso através da compressão de dados, da coalescência de pacotes e do armazenamento em cache.

3. Uma rede segura é uma rede rápida

Os malwares, os botnets e outros problemas de rede infestam os sistemas e consomem recursos preciosos, mesmo que não estejam roubando dados. Por exemplo, os botnets de spams podem consumir toda a largura de banda da rede.

Os malwares acabam com a LAN, e pior, acabam com a WAN devido à largura de banda por descoberta de sweep e às investigações repetitivas de “vencibilidade” de múltiplos protocolos, ao transferir as informações importantes em massa dos servidores para a Internet.

Verifique se você tem um antivírus atualizado nas máquinas e nos servidores de todos os usuários. Isso ajuda a bloquear os vírus e outros malwares. Instale sistemas de prevenção ou de detecção de invasão (IDS/IPS) para manter toda a rede isolada do tráfego suspeito.

E não se esqueça de acrescentar uma camada extra de segurança na forma de análise de comportamento do tráfego de rede, que inclui os alertas proativos. Isso o ajuda a identificar padrões de tráfego irregulares.

4. Tire os dispositivos BYOD da rede principal

Hoje, quase todas as empresas permitem a utilização de dispositivos BYOD. Os funcionários trazem seus próprios dispositivos, como laptops, tablets e smartphones, e os conectam na rede da empresa.

E nem todos os funcionários usam os dispositivos apenas para trabalhar. As mídias sociais estão aí, há vídeos para ver em streaming, downloads e conexões peer-to-peer… e isso é só uma parte. Isso traz problemas de produtividade, já que a largura de banda da sua rede principal e do provedor pode ser utilizada para finalidades não relacionadas ao trabalho.

Disponibilizar mais largura da banda para solucionar o problema não é a resposta para os dispositivos BYOD. Em vez disso, crie WLANs separados para os convidados, para os dispositivos móveis dos funcionários e para os dispositivos da empresa.

Além disso, mantenha os tipos diferentes de tráfego em VLANs diferentes para aumentar a segurança e garantir que o tráfego dos dispositivos móveis não afete o tráfego da empresa e não se esqueça de limitar a velocidade quando necessário.

5. Troque o tráfego de rede para os servidores com balanceamento de carga

Os balanceadores de carga ajudam a distribuir o tráfego entre os servidores em cluster (serviços da Web, servidores de mídia, etc.) ao hospedar um único aplicativo e balancear as solicitações entre vários servidores. Isso acaba com a pressão do front end para as trocas de rack e lhe permite investir em um núcleo de alto desempenho.

Como vantagem adicional, a distribuição da carga de trabalho entre vários servidores aumenta o dimensionamento e a disponibilidade.

6. Mantenha em ordem os processos de backup e aplicação de patches

Não se esqueça: os backups devem ser realizados fora do horário de pico. Um processo de backup ativo pode diminuir a velocidade da rede, uma vez que uma enorme percentagem da largura de banda da rede é utilizada durante o backup dos dados da organização. Mas, da mesma forma que os backups, o gerenciamento de patches exige disciplina e traz, como consequência, enormes benefícios.

As atualizações de patches em todos os sistemas da rede podem consumir uma quantidade significativa de largura de banda. Planeje a instalação dos patches ou das atualizações para que ocorram fora do horário de pico de uso da rede, ou divida-os em momentos diferentes de acordo com a prioridade dos sistemas que precisam de correção.

Implemente serviços centralizados de distribuição de patches para agilizar as atualizações e diminuir o impacto em sua WAN.

7. Acabe com o tráfego indesejado na sua rede

Uma das principais causas de tráfego indesejado na rede são os softwares indesejados, e os maiores exemplos são os programas que usam rede peer-to-peer, o Skype, o Kaseya, etc. Valide os softwares instalados nos laptops/sistemas do usuário e garanta que programas não autorizados de uso comum, como os servidores de torrent, não estejam rodando na rede da empresa.

Parte do tráfego mais importante da sua rede (as ferramentas de monitoramento ou gerenciamento da rede) pode se tornar um problema se você exagerar no monitoramento.

Em geral, eles representam pouca sobrecarga na rede, mas, se os intervalos de coleta de dados forem muito agressivos, essas ferramentas podem aumentar a contenção do tráfego de rede. Lembre-se de escolher um intervalo de análise com base nas exigências reais do seu ambiente, e não de acordo com valores padronizados ou agressivos no conjunto.

Isso não só reduz a sobrecarga da rede e do servidor para melhorar o desempenho dos relatórios, como também economiza nos custos de armazenamento e em outros custos relacionados.

8. Monitore o tráfego nos “cantos obscuros” da sua rede

Sem um bom monitoramento, você não pode esperar que o desempenho geral da rede realmente melhore. O monitoramento ajuda a encontrar os aplicativos indesejados, os usuários suspeitos e os dispositivos problemáticos na rede.

O NetFlow e outras tecnologias semelhantes de fluxo podem lhe dizer quem está usando a largura de banda, quais aplicativos estão sendo utilizados, as portas e os protocolos envolvidos, a priodade dos aplicativos, e assim por diante.

Utilize tecnologias de fluxo como NetFlow, sFlow, IPFIX ou J-Flow para obter uma visão holística do tráfego da sua rede. Dessa forma, você poderá tomar decisões bem informadas antes de resolver um problema com mais largura de banda, o qual poderia ter sido resolvido com um policiamento do tráfego e com prioridades bem-definidas.

*Praveen Manohar é “geek” chefe na SolarWinds

Fonte: http://www.baguete.com.br/artigos/07/02/2014/8-ideias-para-turbinar-a-sua-rede?sf22543225=1

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639

Entre em contato conosco que podemos oferecer as soluções para turbinar a sua rede: