A maioria dos usuários do Orion estão cientes de que é enviado um grande banco de dados MIB (se aproximando de um milhão de OIDS) como parte do NPM, mas muitos usuários não sabem exatamente para que o banco de dados MIB é utilizado, e para o que não é utilizado. Esse post foi feito para esclarecer as dúvidas mais comuns dos usuários em relação ao banco de dados MIB. Então vamos lá 😀

Então, para que é utilizado? Um dos seus cores usa o Orion SNMP Trap Server que é fornecido como parte do NPM. O servidor Trap é um serviço de “escuta”, o que significa que ele espera na porta especificada e quando a trap é enviada nessa porta, ele processa a mensagem. Esse processo envolve olhar a trap no banco de dados MIB para determinar como lidar com isso. Além disso, se você quiser criar uma regra de trap SNMP para tomar alguma ação com base na trap específica, a criação dessa regra pode envolver uma pesquisa no banco de dados MIB, como na imagem abaixo.

E pra que mais o banco de dados MIB é utilizado? Se você tentar criar um Universal Device Poller (UnDP), normalmente você vai usar o banco de dados MIB. Como parte do processo de criação do UnDP, você deve fornecer o OID alvo a ser buscado. Às vezes, você já sabe o OID. Se assim for, você pode digitar ou colar o OID na janela do UnDP. Quando você fizer isso, ele vai imediatamente verificar o banco de dados MIB pelo OID. Se o OID estiver no banco de dados MIB, ele irá preencher automaticamente o nome, descrição, tipo de valor da MIB, etc, com base nas informações da MIB.

Um equívoco comum sobre o UnDP é que a OID você deseja buscar deve estar no banco de dados MIB. Não é verdade. Se você tem um OID, o UnDP vai tentar buscar ele se atribuindo a um dispositivo, independentemente da OID estiver ou não no banco de dados MIB. O que você pode perder se não estiver no banco de dados MIB é que você mesmo tem que preencher o nome, descrição e outros detalhes. É isso aí. Você pode passar sem ele.

Mas e se você não sabe o OID que você precisa? Por exemplo, você pode saber que você quer medir algo como temperatura de um roteador, mas você não sabe exatamente qual é a MIB. Neste caso, você pode clicar em “Browse MIB Tree” no UnDP e você será capaz de navegar na árvore MIB. Os dados para essa sessão de navegação são puxados do banco de dados MIB. E se você realmente não tem certeza sobre o que você está procurando, você pode clicar em “Search MIBs”, digite um termo de pesquisa, e você terá uma lista de OIDs relacionados para checar, e essas OIDs são puxadas a partir do banco de dados MIB.

Para que então o banco de dados MIB não é usado, mesmo que a maioria das pessoas acham que é? A crença mais comum é que o banco de dados MIB é utilizado para identificar dispositivos. O Orion NPM reconhece um grande número de dispositivos automaticamente, sem nenhuma configuração. Quando um novo dispositivo é adicionado via descoberta ou através do assistente de adição de dispositivo, o Orion faz uma consulta SNMP, puxa um OID chamado sysObjectID. A suposição razoável seria que Orion está verificando este OID contra o banco de dados MIB. Razoável, porém errado. O Orion compara este valor com um banco de dados completamente diferente para identificar o fornecedor, tipo de máquina, etc, portanto, quando você adiciona um dispositivo que o Orion não reconhece, atualizando o banco de dados MIB não vai ajudar. É o banco de dados sysObjectID que precisa ser atualizado e que só acontece com as atualizações de versões e service packs. Não é parte da atualização do banco de dados semanal MIB.
Você deve estar se perguntando por que existem duas bases de dados. Estamos tentando dificultar? Não. O banco de dados sysObjectID veio primeiro, muito antes do Orion ter um servidor de traps ou um UnDP. Traps SNMP foram adicionados na versão 8.0, e UnDP foi adicionado na 9.0, e ambas os recursos precisavam de um banco de dados MIB robusto e o armazenamento mais antigo sysObjectID não era apropriado. Em vez disso, o Orion herdou o banco de dados MIB existente do nosso Engineer’s Toolset. Podemos muito bem consolidar esses dois bancos de dados, em algum momento, mas até então, são assim como as coisas funcionam.

E agora surgem mais dúvidas, e você deve estar se perguntando “como eu envio uma MIB para que ela seja adicionada ao Banco de Dados MIB do Orion?”
Caso sua MIB não apareça nos locais acima citados, abra um um ticket conosco, e nos envie sua MIB. O banco de dados MIB é compilado uma vez por semana e você será notificado quando o novo banco de dados for disponibilizado.

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Navigation