O abalo econômico pelo qual estamos passando tem levado nossos clientes Solarwinds a repensar suas estratégias e pesquisarem opções mais econômicas no mercado. É assim que muitos de nossos clientes, até mesmo os mais antigos, tem descoberto a ManageEngine. Com índices de satisfação sem precedentes, é cada vez maior a quantidade de clientes que nos procuram para migrar para o OpManager 12. Desde o final de 2015 a demanda foi tão grande, que nos obrigou a criar um departamento exclusivo para migração, para que houvesse pessoal suficiente a fim de oferecer total conforto e precisão neste processo.

As ferramentas ManageEngine tem se mostrado melhores em todas as comparações, mais robustas, com maior escalabilidade e flexibilidade, com uma plataforma mobile consistente e prática, se mostraram ferramentas fáceis de usar, mais inteligentes e acima de tudo mais barata que a solução Solarwinds.

Para todos os interessados em conhecer, nosso departamento de migração está oferecendo:

• Preços especiais para o licenciamento

• POC total da ferramenta

• Serviço de Migração gratuita

• Implantação remota gratuita

• Assistência técnica em português

Está na hora de fazer MAIS por menos!

Entre em contato hoje mesmo com nossa equipe e conheça sem compromisso o que a ManageEngine está apta a fazer pela TI da sua empresa.

Olá Amigos e Parceiros,

Em 2009 nascia a Figo Software com o intuito único de trazer para o mercado brasileiro as soluções da SolarWinds, desde então fizemos todo esse trabalho e abrimos um mercado onde ninguém ainda tinha pisado e ajudamos a todos vocês, nossos parceiros e amigos a atender as suas demandas de monitoramento e gerenciamento de TI. Faltava algo. Conhecemos a ManageEngine empresa que oferece as mesmas soluções da SolarWinds e  completava aquelas lacunas que estavam faltando como por exemplo: Um bom ServiceDesk certificado Pink Elephant. Decidimos então comparar todo o portfólio da ManageEngine com o da SolarWinds, produtos como OpManager x Orion NPM. Temos ainda hoje o maior número de engenheiros certificados SolarWinds e temos o primeiro profissional certificado SolarWinds no Brasil como um de nossos diretores, Augusto Mesquita e  isso nos da a propriedade de dizer que depois de três anos de testes e comparativos o Grupo Figo, ACSoftware e Figo Software entende que os produtos da ManageEngine são os melhores e mais recomendados para você nosso cliente.

Você nosso parceiro e amigo que possui soluções SolarWinds, não se preocupe pois iremos continuar te suportando, renovando as suas licenças, realizando vendas e upgrades caso entendam ser esse o caminho, mas também iremos lhe convidar a testar e comparar a ManageEngine, sem custo, sem compromisso, sem pressa pois o desconto na ManageEngine não é “valido somente até  amanha”, muito pelo contrário, o foco é na sua necessidade, que a mesma seja atendida e satisfeita sem que alguém lhe mande para uma comunidade gringa em busca de suas soluções. Temos o compromisso da ManageEngine de conseguir condições especiais para você nosso parceiro, cliente e amigo.

Estamos convencidos e lhes convidamos também a conhecer o nosso blog focado nos produtos da ManageEngine.

Entre em contato conosco, vamos conversar, bater um papo, tomar um café e poderemos lhe dizer muito mais de o porque estamos hoje escrevendo esse post com embasamentos técnicos e científicos com a experiência de somente quem conhece os dois lados da moeda pode ter.

Dyogo Junqueira
Diretor Comercial – Grupo Figo

dois lados

Leia Também: ManageEngine Lança Programa de Migração de Dados para usuários do SolarWinds e PRTG – http://blogac.me/manageengine-lanca-programa-de-migracao-de-dados-para-usuarios-do-solarwinds-e-prtg/

Se você perdeu o 11.5 beta do SolarWinds Network Performance Monitor, você pode não ter notado um novo recurso sutil, mas importante na Quality of Experience dashboard: Application Discovery.
Descoberta de Aplicativo permite o sensor QoE detectar automaticamente 1.400 aplicações conhecidas, bem como realizar análise de URL para aplicativos HTTP:

QOE_1

Então, por que este é um grande negócio? Anteriormente, era necessário definir quais aplicativos para rastrear. Agora, além de simplificar o processo de sensor, em combinação com o novo alerting engine em 11.5, você agora pode detectar e alertar sobre malware ou aplicações em nuvem indesejados:

QOE_2

Para implantar agentes de QoE, basta definir os pontos finais que deseja monitorar como nós gerenciados. Para faixas de clientes DHCP, você provavelmente quer descobertas de Instalação agendada, e precisaria adicionar clientes em uma base recorrente.

QOE_5

Uma vez controlado, você poderá implantar sensores para o terminal, ou monitor via SPAN / Tap. Se ainda não conhece essa funcionalidade entre em contato conosco, para que possamos auxiliar. em seus testes e duvidas. Até a próxima!

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639

Olá a todos!
Graças a um monte de feedback sobre mudanças de Node discovery feitas na UDT 3.1 foi identificado e priorizado a adição de um outro recurso para todo um processo de importação de nós em UDT. Foi verificado que muitos preferem adicionar manualmente nós já presentes no banco de dados do Orion, pensando nisso e querendo torná-lo super fácil para vocês, além da opção Network Sonar existente. Abaixo você pode ver o novo fluxo, permitindo que você adicione nós ao Orion gerenciados existentes em UDT, independentemente se eles são NPM, NCM ou dispositivos gerenciados por outros produtos Orion.
Como a principal razão para a adição de nós em gestão é realmente o monitoramento de portas, foi decidido fazer este início de fluxo na página Port Management em UDT settings.

UDT_settings

Novo menu drop-down permite que você trabalhe com portas existentes e nós monitorados já administrados pela UDT, mas também selecionar os que são gerenciados por outros produtos.

UDT_manage_ports_2

Uma vez que você selecionou seus switches ou roteadores da lista de nós não gerenciados, você pode continuar a importação clicando no novo botão: Monitor Node by UDT.

UDT_monitor_selected_node_3

Novos nós serão importados para que você possa continuar a trabalhar com a UDT e o Orion, sem a necessidade de esperar até que todo o processo esteja concluído. Para evitar possíveis problemas de desempenho quando um grupo de nós muito grande é importado de uma vez, o processo de importação é otimizado para tirar proveito do Polling em curso e respectivos postos de trabalho L2 / L3 e pode levar ao máximo a mesma quantidade de tempo que o seu intervalo de sondagem é configurado.

UDT_node_imported_4

Uma vez que a importação estiver concluída, você será notificado por uma mensagem de evento sobre o sucesso ou um fracasso (se você ultrapassou o limite da sua licença por exemplo). Além de acrescentar esta nova opção de importação, haverá também uma melhoria do Polling de VLANs.
Continue nos acompanhando temos muitas novidades por vir. Até a próxima!

Na sua empresa provavelmente você já passou por situações em que algumas interfaces de seu dispositivo em poucas horas teve grandes devoluções de pacotes. Nesta situação é necessário averiguar quais são as causas raízes e diferenciar o erro do descarte.

Primeiramente, quando se deparar com erros ou devoluções dentro de seu sistema de gerenciamento de rede, você precisa perguntar a si mesmo duas perguntas:

  1. a) Você confia no NMS?
  2. b) Você está vendo todas as questões sobre essas interfaces?

Menciono confiando seu NMS primeiro pois existe casos em que o software de gerenciamento de rede causa deturpação a estas estatísticas. Se o seu software é o SolarWinds Network Performance Monitor, então você pode pular esta parte.

Quando se trata da segunda questão, o que quero dizer é que, se você não tinha percebido estatísticas acumuladas sendo relatados em seus NMS Como você percebeu está alteração em sua interface? Ou caso a quantidade de erros e descartes são relativamente baixo, então você pode apenas observar se o mesmo não irá aumentar.

Mas vamos supor que você decidiu ir investigar essas estatísticas. Uma coisa muito importante a entender é que há muita diferença entre os descartes e os erros.

Erros indicam pacotes que foram recebidos, mas não puderam ser processados ​​porque houve um problema com o pacote. Na maioria dos casos, quando você está vendo os erros de entrada em uma interface do roteador o problema é a cima desse dispositivo. Poderia ser um cabo ruim, má configuração de um lado ou do outro, ou etc. Na maioria dos casos, esses problemas são resolvidos fora do roteador onde você está vendo os erros.

Com os descartes, a situação é quase o oposto. Os pacotes foram recebidos sem erros, mas foram despejados antes de ser passado para um protocolo de camada superior. Uma causa típica de descarte é quando o roteador precisa recuperar algum espaço de buffer. No caso das devoluções, o problema é quase sempre com o roteador que está relatando as devoluções.

Agora que ficou claro a diferença entre as duas situações que podem estar ocorrendo em seu ambiente, aproveito para indicar um dos recursos da solução Network Performance Monitor que irá lhe auxiliar.

Primeiro momento, iremos criar uma view que irá receber este recurso, para isso clique em ‘Settings‘ no canto superior direito da tela, localize “Add New View” e clique.

sw_1

Dê um nome para a sua nova view e em seguida selecione o tipo da view (“Type of View”) que deseja criar e clique em “Submit” para adicionar uma nova view. Neste caso iremos criar a view do tipo Sumario.

Nesta tela onde é possível editar, o nome da view(Name), a largura das colunas (Column Width), os recursos presentes em cada coluna e as limitações da view. Caso deseja ver as informações de suas interfaces em um telão selecione a opção Enable NOC view mode.

 

sw_2

Iremos utilizar o recurso ‘Top 10 Erros & Discards Today’, onde iremos visualizar as principais interfaces que estão com erros e descartes.

 

sw_3

Feito isso, você poderá visualizar as principais interfaces que estão causando estes erros e descartes, além do dispositivo que cada uma pertence, o número de transmissão e recebimento.

sw_4

Se adorou nossa dica e gostaria de obter mais conhecimento sobre nossa solução, entre em contato conosco, para que possamos auxiliar.

Até a próxima!

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639

É necessário considerar as melhores opções para o envio de dados através do seu Sensor Análise Packet Network (NPAS). Um dos destaques do NPM 11 – Considerações sobre a implantação Sensor de análise de pacotes, neste texto irei descrever brevemente como capturar e exportar dados sobre as NPAS. A Figura 1 mostra o sensor de análise de pacotes de rede instalado em um servidor dedicado com dois NICs. O NIC primário para acesso de gerenciamento da placa de rede, o NIC secundário para ouvir passivamente todo o tráfego. Quando se trata de coleta de dados, o NIC secundário é capaz de aceitar:

Pacotes TCP de uma SPAN (Mirror Port)

Pacotes TCP de uma Network Tap

Pacotes TCP de uma Network Packet Broker

apas

Considerações sobre opções de implantação:

Onde estão hospedadas as minhas aplicações críticas?

Quais são os principais pontos de agregação de minha rede?

 

Evitar a duplicação de pacotes

Ligar um NPAS diretamente à TAP e portas SPAN em uma rede é a maneira mais simples de obter dados para análise, mas esta abordagem tem várias armadilhas. O problema mais imediato é que não há apenas o suficiente de TAP e portas SPAN para todas as ferramentas utilizadas pela típica equipe de rede modernas, fornecendo vários caminhos através da rede, o que ajuda a aumentar a disponibilidade, mas também coloca desafios na visibilidade completa da rede. No entanto, a redundância também significa que os dados entre dois dispositivos na rede não podem trafegar no mesmo caminho através do qual pode ser dispensado se o sensor de análise de pacotes de rede não for implantado corretamente.

Além de determinar o melhor local para colocar os NPAS, você terá que tomar medidas para não saturar a capacidade da porta mirror de saída. Em situações de alto tráfego, você pode limitar a quantidade de tráfego na porta SPAN ou mirror. Se você usar uma ACL, verifique se todo o tráfego TCP é encaminhado para o monitor. Em seguida, adicione outros protocolos utilizados pelas aplicações críticas que você deseja monitorar. Você deve evitar situações em que um interruptor de grande capacidade transmita os dados de todas as portas para uma porta mirror ou SPAN.

Algumas das características e benefícios incluem:

Any-to-Qualquer conectividade

Ligações 10G agregadas às ferramentas 1G

Inteligentemente filtrar via web, GUI ou CLI

Replicar o tráfego para múltiplas ferramentas de monitoramento

Soluções para monitoramento de forma assíncrona

 

apas_2

Então, se você estiver usando técnicas de legado para a captura de dados ou para ter acesso a mais avanços NPBs, Solarwinds ‘NPAS é uma ótima maneira de determinar se é a aplicação ou a rede. Agora vá chegar alguns pacotes !!

Se gostaria de ter acesso a mais informações de nossas soluções, entre em contato conosco, para que possamos lhe auxiliar da melhor maneira possível.

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639

A maioria dos usuários do Orion estão cientes de que é enviado um grande banco de dados MIB (se aproximando de um milhão de OIDS) como parte do NPM, mas muitos usuários não sabem exatamente para que o banco de dados MIB é utilizado, e para o que não é utilizado. Esse post foi feito para esclarecer as dúvidas mais comuns dos usuários em relação ao banco de dados MIB. Então vamos lá 😀

Então, para que é utilizado? Um dos seus cores usa o Orion SNMP Trap Server que é fornecido como parte do NPM. O servidor Trap é um serviço de “escuta”, o que significa que ele espera na porta especificada e quando a trap é enviada nessa porta, ele processa a mensagem. Esse processo envolve olhar a trap no banco de dados MIB para determinar como lidar com isso. Além disso, se você quiser criar uma regra de trap SNMP para tomar alguma ação com base na trap específica, a criação dessa regra pode envolver uma pesquisa no banco de dados MIB, como na imagem abaixo.

E pra que mais o banco de dados MIB é utilizado? Se você tentar criar um Universal Device Poller (UnDP), normalmente você vai usar o banco de dados MIB. Como parte do processo de criação do UnDP, você deve fornecer o OID alvo a ser buscado. Às vezes, você já sabe o OID. Se assim for, você pode digitar ou colar o OID na janela do UnDP. Quando você fizer isso, ele vai imediatamente verificar o banco de dados MIB pelo OID. Se o OID estiver no banco de dados MIB, ele irá preencher automaticamente o nome, descrição, tipo de valor da MIB, etc, com base nas informações da MIB.

Um equívoco comum sobre o UnDP é que a OID você deseja buscar deve estar no banco de dados MIB. Não é verdade. Se você tem um OID, o UnDP vai tentar buscar ele se atribuindo a um dispositivo, independentemente da OID estiver ou não no banco de dados MIB. O que você pode perder se não estiver no banco de dados MIB é que você mesmo tem que preencher o nome, descrição e outros detalhes. É isso aí. Você pode passar sem ele.

Mas e se você não sabe o OID que você precisa? Por exemplo, você pode saber que você quer medir algo como temperatura de um roteador, mas você não sabe exatamente qual é a MIB. Neste caso, você pode clicar em “Browse MIB Tree” no UnDP e você será capaz de navegar na árvore MIB. Os dados para essa sessão de navegação são puxados do banco de dados MIB. E se você realmente não tem certeza sobre o que você está procurando, você pode clicar em “Search MIBs”, digite um termo de pesquisa, e você terá uma lista de OIDs relacionados para checar, e essas OIDs são puxadas a partir do banco de dados MIB.

Para que então o banco de dados MIB não é usado, mesmo que a maioria das pessoas acham que é? A crença mais comum é que o banco de dados MIB é utilizado para identificar dispositivos. O Orion NPM reconhece um grande número de dispositivos automaticamente, sem nenhuma configuração. Quando um novo dispositivo é adicionado via descoberta ou através do assistente de adição de dispositivo, o Orion faz uma consulta SNMP, puxa um OID chamado sysObjectID. A suposição razoável seria que Orion está verificando este OID contra o banco de dados MIB. Razoável, porém errado. O Orion compara este valor com um banco de dados completamente diferente para identificar o fornecedor, tipo de máquina, etc, portanto, quando você adiciona um dispositivo que o Orion não reconhece, atualizando o banco de dados MIB não vai ajudar. É o banco de dados sysObjectID que precisa ser atualizado e que só acontece com as atualizações de versões e service packs. Não é parte da atualização do banco de dados semanal MIB.
Você deve estar se perguntando por que existem duas bases de dados. Estamos tentando dificultar? Não. O banco de dados sysObjectID veio primeiro, muito antes do Orion ter um servidor de traps ou um UnDP. Traps SNMP foram adicionados na versão 8.0, e UnDP foi adicionado na 9.0, e ambas os recursos precisavam de um banco de dados MIB robusto e o armazenamento mais antigo sysObjectID não era apropriado. Em vez disso, o Orion herdou o banco de dados MIB existente do nosso Engineer’s Toolset. Podemos muito bem consolidar esses dois bancos de dados, em algum momento, mas até então, são assim como as coisas funcionam.

E agora surgem mais dúvidas, e você deve estar se perguntando “como eu envio uma MIB para que ela seja adicionada ao Banco de Dados MIB do Orion?”
Caso sua MIB não apareça nos locais acima citados, abra um um ticket conosco, e nos envie sua MIB. O banco de dados MIB é compilado uma vez por semana e você será notificado quando o novo banco de dados for disponibilizado.

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639

Simplifique a segurança, a conformidade e as operações de TI com análise de log em tempo real e inteligência acionável

O SolarWinds Log & Event Manager (LEM) oferece recursos abrangentes de gerenciamento de eventos e informações de segurança (SIEM, Security Information and Event Management) em um computador virtual altamente acessível e fácil de implantar.

O Log & Event Manager automatiza e simplifica a complexa tarefa de gerenciamento de segurança, de solução de problemas operacionais e de conformidade contínua, permitindo que os profissionais de TI identifiquem e eliminem imediatamente as ameaças e os problemas vitais da rede, antes que os sistemas e dados críticos possam ser explorados.

3 principais motivos para usar o Log & Event Manager

  • Modelo de preços baseados em nós, de baixo custo, para todos os orçamentos

O Log & Event Manager oferece licenciamento econômico baseado em nós para que você possa monitorar todos os seus sistemas de forma eficaz e econômica, independentemente do número de origens de log por nó.

Implante análise de log de maneira econômica em toda a sua infraestrutura de TI — desde o perímetro da rede até o ponto de extremidade.

Estenda o gerenciamento de logs a todas as estações de trabalho para se proteger de vulnerabilidades nos pontos de extremidade e de comportamentos arriscados do usuário.

Implante a LEM Workstation Edition para obter um gerenciamento de log ainda mais econômico nas estações de trabalho do Windows®.

Recupere automaticamente as licenças de agentes inutilizadas para simplificar o uso do LEM em estações de trabalho e áreas de trabalho virtuais.

Com o SolarWinds® Log & Event Manager (LEM), você obtém um preço acessível para monitorar todos os seus nós de forma eficaz e econômica, independentemente do número de origens de log em cada nó; dessa forma, você poderá manter o orçamento planejado ao implantar e expandir sua infraestrutura de TI.

O LEM permite fazer mais do que apenas monitorar dispositivos de rede e aplicativos de servidor; você pode facilmente monitorar as principais atividades das estações de trabalho, como login de usuários, alterações no sistema, instalação de aplicativos proibidos, uso não autorizado de unidades USB e muito mais. Mais importante, você pode usar as respostas ativas incorporadas do LEM para combater automaticamente as ameaças de segurança às estações de trabalho em tempo real — sem intervenção humana.

O SolarWinds LEM também oferece a capacidade de recuperar automaticamente licenças de agentes não utilizados, o que é especialmente útil em ambientes de área de trabalho virtual (VDI).

1_LEM

  • Coleta fácil de logs da nuvem, da máquina e dos dispositivos de rede

O Log & Event Manager coleta e cataloga dados de log e eventos, em tempo real, de qualquer lugar em que forem gerados dados dentro da sua infraestrutura de TI.

Proporciona inteligência em tempo real a partir de dispositivos de rede, dispositivos de segurança, servidores de aplicação, banco de dados, máquinas virtuais.

Integra-se com outros produtos da SolarWinds, incluindo Network Monitor de Desempenho (NPM), Servidor & Application Monitor (SAM), e alerta Central.

SolarWinds Log & Event Manager (LEM) oferece de maneira fácil e automatizada o poderoso registro e gerenciamento de eventos com informações em tempo real.

2_LEM

  • Correlação de eventos na memória para detecção de ameaças em tempo real

O Log & Event Manager oferece correlação de logs e eventos em tempo real processando dados de log antes de eles serem gravados no banco de dados, permitindo assim que você reaja imediatamente às ameaças de segurança e aos problemas vitais da rede.Com SolarWinds Log & Event Manager (LEM), você recebe em tempo real, eventos para detectar e reduzir as ameaças imediatamente. Análise em tempo real, significa que você é capaz de tomar ação imediata para conter uma ameaça ou impedir um ataque.

LEM permite solucionar problemas de forma eficaz tanto operacionais de segurança e questões seja ele uma violação de dados ou de um problema de desempenho de rede, através da compreensão da relação entre as diferentes atividades que utilizam múltiplas correlações de eventos. Por exemplo, um aplicativo não autorizado é instalado, em seguida, um aumento significativo no tráfego FTP é visto entrando e saindo do sistema.

LEM também tem a capacidade única de definir limites independentes para a atividade por evento ou grupo de eventos. Com mais de 700 regras internas de eventos, SolarWinds Log & Event Manager fornece visibilidade e controle.

Possui uma Biblioteca de regras pré-construídas e configuráveis ​, junto com a capacidade de criar regras avançadas com a simplicidade de arrastar-e-soltar, significa que você pode dizer adeus a escrever scripts complexos para correlacionar Eventos, eliminando horas de trabalho.

3_LEM

Recursos indispensáveis do Log & Event Manager

  • Relatórios de segurança, conformidade e operações prontos para uso

O Log & Event Manager simplifica a criação de relatórios de segurança, conformidade e operações com centenas de relatórios incorporados e modelos aprovados por auditoria que podem ser facilmente personalizados de acordo com as necessidades específicas da sua organização.

4_LEM

  • Pesquisa avançada de TI para análise pericial rápida e fácil

Os recursos de pesquisa de TI ad-hoc avançados, a interface de arrastar e soltar e as opções de visualização intuitivas do Log & Event Manager garantem uma maneira lógica de visualizar e explorar históricos e dados de log atuais.

5_LEM

  • Respostas ativas integradas para correção automatizada

O Log & Event Manager permite que você reaja imediatamente aos eventos de segurança, operação e política usando Respostas ativas configuráveis integradas para tomar medidas automáticas, como isolar os computadores infectados em quarentena, bloquear endereços IP, desativar contas de usuário e outras.

6_LEM

Caso deseje, ter mais informações desta solução e de outras, entre em contato conosco para que possamos lhe auxiliar de como melhorar seu ambiente de trabalho e o economizar tempo. Figo Software, Especialistas SolarWinds no Brasil.

Se deseja saber como está o consumo do seu banco de dados para se prevenir de frustações futuras, eu tenho a solução!

A união da ferramenta Report Writer e a solução da SolarWinds, Server & Application Monitor, irá lhe auxiliar na monitoração do seu Banco de Dados, vamos começar?

Em primeiro momento deve ser aplicado ao seu dispositivo a template pré-definida  AppInsight for SQL, feito isso, iremos iniciar a configuração do nosso relatório.

O Report Writer pode ser encontrado no seguinte caminho: Iniciar> Todos Programas > SolarWinds > Alerting, Reporting, and Mapping > Report Writer.

Na tela da aplicação serão exibidos na coluna da esquerda, todos os relatórios que já vem com a ferramenta. Note que eles poderão ser utilizados como modelo para a geração de outros do mesmo gênero e entendimento de como foram realizados.

REPORT_Iremos utilizar o modelo APM: Historical- Statistic of Components

REPORT_2

Select Fields- Iremos utilizar os filtros DateTime, Component Name e Statistic Data.

REPORT_3

Filter Results- Selecione o filtro Component Name, e coloque como informação Total Size e o nome do banco de Dados entre parênteses.

REPORT_5

Top XX- Esta funcionalidade limita em quantidade quanto ao número de registros trazidos pelo relatório. Neste caso não iremos utilizar este recurso.

REPORT_6

Time Frame- Delimita o intervalo de tempo que os dados exibidos no relatório. Neste exemplo iremos utilizar o primeiro filtro dos últimos 30 dias.

REPORT]-7

Summarization- Quando compondo um relatório é necessário informar como a ferramenta tratará os dados que serão exibidos no formato de sumário. Isso acontece porque os dados que compõe a grande parte dos relatórios são frutos de cálculos como média e soma.

Iremos sumarizar por data.

REPORT]-8

Field Formatting- Um tanto quanto óbvio, este campo traz a formatação de cada campo e como ele deverá ser exibido na ferramenta. Para a grande maioria das opções, a formatação ideal já é definida automaticamente no momento de escolha do campo. Dentre as funções destacadas é a check box “Hidden Field” que permite que um determinado campo seja oculto dentro da ferramenta.

Componet_Name- Não iremos modificar o filtro.

Max_of_DateTime- Iremos ocultar este filtro.

Statistic_Data- Deixaremos como formato Bytes.

Summary Data- Iremos filtrar por Data.

REPORT]-9

Relatório Pronto!

REPORT+10

Note que de forma simples a ferramenta trás informações do espaço usado no Banco de Dados.

Se adorou nossa dica de uso e gostaria de ter outras, entre em contato conosco para que possamos lhe auxiliar. Figo Software, Especialistas SolarWinds no Brasil.

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo APLICATIONS MANAGER, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do Applications Manager:http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=20&tool=http://www.manageengine.com/products/applications_manager/download.html
Para conhecer mais sobre o Applications Manager veja a demo online: http://demo.appmanager.com/MyPage.do?method=viewDashBoard&toredirect=true

Vendas: (11) 4063 9639

Se sua empresa realiza coletas diárias e são gerados relatórios semanais os quais devem ser enviados a pessoas especificas, evitando o trabalho manual de envio dos relatórios as respectivas pessoas a ferramenta Orion Report Scheduler irá te auxiliar e economizar um tempo valioso.

Para criar um relatório programado:

Clique em Iniciar> Todos os Programas> SolarWinds Orion> Alertas, Relatórios e Mapeamento> Orion Relatório Scheduler.

Click Editar> Create New Scheduler.

relatorio_1 De um nome ao novo relatório, uma breve descrição do mesmo, na opção Reports assigned selecione o relatório que irá ser agendado.

relatorio_3

relatorio_4

Selecione a frequência. Seja todos os dias da semana ou do mês e horários específicos.

relatorio_5

Selecione ação, seja enviar por e-mail, ser impresso ou salvar em disco. Após escolhido a ação configure o mesmo e salve.

relatorio_6

Feita as configurações necessárias o relatório programado está criado.

relatorio_7

Assim, as pessoas certas terão seus relatórios nos dias certos sem esforço adicional, se curtiu nossa dica e gostaria de obter outras, entre em contato conosco para que possamos lhe auxiliar. Figo Software, especialistas SolarWinds no Brasil.

Importante!

Por se provar uma produto mais estável, completo, confiável com maiores possibilidades, nos recomendamos que você experimente e substitua o produto acima pelo OpManager, da ManageEngine.

Para realizar o download gratuito do OpManager: http://acsoftware.com.br/download_manageengine.php?produto=18&tool=http://www.manageengine.com/network-monitoring/download.html

Para conhecer mais sobre o OpManager veja a demo online: http://demo.opmanager.com/LoginPage.do

Vendas: (11) 4063 9639